Turismo Rural e Religioso cresce em Camboriú.

Turismo Rural e Religioso cresce em Camboriú.

O “município- mãe” de Balneário Camboriú completou 135 anos em março e já conta com 82 mil habitantes. Além da população, o turismo rural, ciclo turismo e o turismo ecológico vem crescendo a cada ano em Camboriú, com a implantação de novos hotéis fazenda e pousadas, além dos tradicionais Pesque e Pague com grande movimentação nos fins de semana.

Vem ganhado grande impulso também o turismo religioso com a oficialização recente dos “Caminhos de Santa Paulina. O roteiro de peregrinação completou dois anos de atividade agora em maio último. A caminhada atual começa pelo interior de Camboriú em estrada de chão e passa também pelos municípios de Canelinha, São João Batista e Tijucas até chegar à Nova Trento, repetindo um trajeto que a então freira ou madre Paulina teria feito há 120 anos para fundar sua congregação.

NOVOS PROJETOS E EQUIPAMENTOS

Segundo um dos criadores do circuito, o escritor Isaque de Borba Correa, há um outro projeto em andamento para ampliar o caminho iniciando por Itajaí, pois foi pelo porto da vizinha cidade que Madre Paulina aportou no Brasil, vinda da Itália, no século 19.

Ele confirmou que o projeto cresce a cada dia com a vinda de peregrinos de todas as regiões do país. Equipamentos novos estão sendo instalados para melhorar a qualidade do roteiro. Pousadas, pontos de apoio e refeição já estão bem sedimentados. Um projeto cultural também já esta começando com a instalação de um pioneiro Museu do Fumicultor do Brasil, um excelente e conservado complexo de estufas de fumo das antigas que esta sendo transformado em ponto cultural de visitação e com exposição de diversos instrumentos que eram utilizados na cultura do fumo, bem como outros utilitários antigos dos colonizadores. A prefeitura também projeta a construção de um mirante turístico na localidade de Caetés com recursos federais do Ministério do Turismo.

ESTRUTURAÇÃO E CAPILARIZAÇÃO

“Centenas de pessoas estão caminhando só porque ouviram falar da existência do roteiro e esses não constam das nossas estatísticas. Precisamos ainda de uma sede ou um portal adequado para receber condignamente os turistas. Como essas estruturas são caras, e o roteiro não é ainda auto-sustentável, preferimos em investir da estruturação primária”, afirma Isaque Correa, que reuniu empresários, representantes do trade e investidores no mês passado, em Balneário Camboriú. “Estamos abrindo essa oportunidade a quem queira investir num empreendimento que só tende a crescer”, frisa, Ainda, segundo ele, a Fundação Cultural de Balneário Camboriú deve desenvolver um projeto que anexa a centenária Igreja da Barra como sendo também um novo ponto de partida da Caminhada, formalizando assim Balneário Camboriú como a 6ª cidade a se integrar ao circuito.

“É a capilarização do caminho acontecendo. Outras cidades ainda irão se integrar, aumentando o percurso. Considerando que o caminho que nos serve de inspiração, Santiago de Compostela, tem ramais de mais de 1.000 quilômetros, não é de se estranhar que em breve muitas outras cidades haverão de querer participar deste roteiro.” 

Coluna Turismo & Negocios por Carlos Mello

Turismo Rural e Religioso cresce em Camboriú.
Carlos Mello é jornalista e advogado, com 35 anos de experiência com ênfase em assessoria de imprensa política e empresarial. Foi repórter, redator e correspondente de diversos jornais do RS e SC, tais como Correio do Povo, Folha da tarde, Diário Catarinense e A Notícia.