Audiência pública na Alesc discutirá alternativa de modelo às Apaes em Santa Catarina

Audiência pública na Alesc discutirá alternativa de modelo às Apaes em Santa Catarina

Na próxima segunda (23/09), às 14h, no auditório da Alesc, uma audiência pública vai debater o modelo de atuação das Apaes em Santa Catarina. A discussão faz-se necessária após o Conselho Estadual de Educação autorizar unidades a atuarem como escolas na modalidade educação especial, em substituição ao modelo atual, o de centros de atendimento especializado.

A audiência pública será coordenada pelos deputados Vicente Caropreso (PSDB) e Luciane Carminatti (PT), presidentes das comissões de defesa dos direitos da pessoa
com deficiência e educação, respectivamente. A Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), a Secretaria de Estado da Educação, a Federação das APAEs de SC e o Ministério Público devem protagonizar o debate.

Conteúdos para subsidiar escolha consciente
A pesquisadora da Federação Nacional das Apaes, Márcia de Souza Lehmkuhl, vai resgatar o processo histórico da educação especial em Santa Catarina. Em seguida, a professora Rosângela Machado falará sobre a política de inclusão.

Na abordagem sobre os dois modelos, a professora Patricia Osika, da APAE de Blumenau, apresentará a Apae-Escola de Blumenau; e  Fabiana Garcez, supervisora da FCEE,
mostrará as características da atual Apae-Cesp (Centro de atendimento especializado).

Para a deputada Luciane Carminatti, proponente da audiência pública, é o momento de reunir todos os envolvidos na análise das alternativas e no debate responsável sobre o futuro das Apaes. “Cada unidade precisa ter assegurada a liberdade em fazer a sua opção consciente de modelo, sem perder de vista as conquistas já alcançadas em Santa Catarina e o principal objetivo da Apae, que é garantir a assistência, a inclusão e o desenvolvimento da pessoa com deficiência”, ressaltou a presidente da comissão de educação da Alesc.