Naatz defende retomada segura do setor de turismo e eventos

O deputado Ivan Naatz (PL) avaliou, em plenário, como uma “boa notícia” o anúncio feito pelo governo federal, via Ministério do Turismo, de uma proposta de retomada econômica do setor. “São quatro eixos, com a preservação de empresas e empregos, melhoria da estrutura e qualidade dos destinos, implantação dos protocolos de biossegurança e a promoção e incentivo às viagens.”

Apesar de destacar  que Santa Catarina está inserida nestas ações desenvolvidas pelo Ministério e que confere, inclusive, o “Selo Turismo Responsável ” a atividades e profissionais que seguem medidas de prevenção ao Coronavírus, o parlamentar defende ser necessário que o Estado adote,  em conjunto com o trade turístico, outras políticas alternativas e regras claras de flexibilização que permitam conciliar a retomada gradativa de atividades, como no setor de eventos e, ao mesmo tempo, garantir segurança aos turistas e empreendedores do setor.

Neste sentido, como presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc, Naatz  anunciou que o parlamento está contribuindo com a ampliação deste debate ao promover, por intermédio do colegiado, uma audiência pública sobre o tema reunindo empresários e autoridades do setor no próximo dia 14 de dezembro, a partir das 17h30min.

Audiência pública e reunião
Uma reunião prévia sobre o tema reuniu, nesta quinta-feira (3), o deputado e o presidente da Cãmara Empresarial de Turismo da Fecomércio-SC, Marco Aurélio Floriani. O empresário, que também é  presidente da Federação dos Conventions Bureaux  do estado, transmitiu a preocupação com a revisão das normas que atualmente limitam em 30% a  ocupação no segmento hoteleiro catarinense. Com a proximidade das festas de final de ano e da temporada de verão, o aumento do fluxo de pessoas a Santa Catarina é inevitável e um documento do setor defende que os  meios de hospedagem formais seguem rigorosos protocolos de segurança, em relação aos meios alternativos, em que não há garantia de cumprimento das regras sanitárias que o momento exige.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui