Dia da Mulher: Balneário Camboriú conta com programas de combate à violência contra à mulher

0
5
dia-da-mulher:-balneario-camboriu-conta-com-programas-de-combate-a-violencia-contra-a-mulher

Valorizar, entender, ouvir, cuidar e motivar a mulher são objetivos buscados pela Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú com a criação do Programa Abraço à Mulher, desenvolvido por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social, e do Grupo de Proteção à Mulher (GPM)  da Secretaria de Segurança Pública.

O Programa Abraço à Mulher criou uma nova ferramenta para a proteção das mulheres vítimas de violência, prestando atendimento 24h, com assistência jurídica, acompanhamento psicológico, encaminhamentos à rede de apoio e a grupos focais. Os atendimentos são anônimos e as mulheres recebem o encaminhamento necessário para retirá-las de situações de abuso e violência. Desde sua criação, em abril de 2019, o programa já procedeu 10.294 atendimentos, entre presenciais e on-line.

CONTINUA APÓS A PROPAGANDA

“O Abraço à Mulher é uma rede de apoio para que a vítima saiba que não está sozinha. Em 2020, muitas mulheres ficaram isoladas em casa com seu agressor, porém, o programa luta contra qualquer tipo de violência à mulher. No ano passado, atendemos 165% casos a mais que em 2019”, declara a secretária de Desenvolvimento e Inclusão Social, Christina Barichello.

O telefone do Abraço à Mulher é o (47) 9 9982-1906.

Grupo de Proteção à Mulher

Para fortalecer as ações de combate à violência à mulher em Balneário Camboriú, a Secretaria de Segurança Pública, por meio da Guarda Municipal, criou o Grupo de Proteção à Mulher (GPM).

O grupo foi idealizado para apoiar e proteger as mulheres que sofrem com violência doméstica e vulnerabilidade social. Além de garantir amparo e proteção, o grupo dá legitimidade e fortalece o cumprimento da Lei Maria da Penha (nº 11.340/2006). A proposta é unir forças ao enfrentamento da violência contra a mulher, mantendo vínculo direto com a comunidade.

Desde sua criação, em março de 2020, o GPM já atendeu 321 mulheres. Das ocorrências geradas, 131 demandaram encaminhamentos psicológicos; 23 encaminhamentos sociais; 57 encaminhamentos jurídicos; 18 prisões de agressores; 24 descumprimentos de medidas protetivas e 926 visitas preventivas e/ou fiscalizações de medidas protetivas.

“Nós acolhemos as vítimas e as encaminhamos para atendimentos psicológico, assistência social e jurídica, além de promovermos fiscalizações das medidas protetivas. O acolhimento ofertado pelo grupo tem contribuído para que as vítimas tenham coragem e confiança para quebrar o ciclo de violência. A criação desse grupo dá o recado de que as mulheres não estão sozinhas. É um passo de conscientização para erradicar a violência doméstica,” afirma a guarda municipal, Rafaela dos Santos.

As mulheres podem pedir auxílio 24 horas através do número 153 ou no WhatsApp do Grupo de Proteção à Mulher (47) 9 982-2275.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here