Hoje News

Bancada se solidariza com agricultores que pedem ações de combate à seca

O deputado Neodi Saretta destacou nesta terça-feira (15), no plenário da Assembleia Legislativa (Alesc), que a Bancada do PT se solidariza com a pauta de reivindicações que motivam as manifestações que vão ocorrer nesta quarta-feira (16) em várias cidades do Sul do país e do Mato Grosso do Sul, para exigir medidas emergenciais de enfrentamento à estiagem prolongada. Os atos, organizados pelas entidades representativas da agricultura familiar e camponesa, cobram ações dos governos estadual e, principalmente federal, que até agora não acenou com nenhum programa ou auxílio.

“Entra ano, sai ano e a falta de chuva destrói as plantações e as pastagens e consequentemente diminui a produção de grãos e de leite, afetando o agricultor. Para este ano, a estimativa é de que 40% da safra de grãos possa ser perdida, afetando principalmente a agricultura familiar que caracteriza a maioria das propriedades de Santa Catarina”, disse Saretta.

Na última semana, o deputado encaminhou pedido ao governo do Estado para disponibilizar mais recursos a linhas emergenciais, como o Reconstrói, destinado a agricultores de municípios atingidos pela estiagem, porque muitos não conseguiram acessar o crédito e estão numa fila de espera. Saretta também encaminhou pedido ao governo para que conceda 100% de desconto no próximo Troca-Troca de sementes de milho.

Ele anunciou que nesta quarta-feira (16) também haverá reunião da Bancada do Oeste da Alesc com os secretários da Agricultura e da Casa Civil para discussão de outras ações emergenciais de combate à seca.

Entre as reivindicações da agricultura familiar nas manifestações estão a prorrogação das parcelas vencidas ou vincendas das operações de crédito rural do Plano Safra 2021/2022 para pelo menos um ano após a última prestação, com subsídio de juros e percentual de rebate; a repactuação das dívidas motivadas por eventos climáticos ocorridos nos últimos anos, com possibilidade de rebate; criação de linha de crédito emergencial de R$ 40 mil por beneficiário, com carência e prazo para pagar; garantia de abastecimento de milho via Conab, com subsídio; e a aquisição de leite pelo governo federal via Programa de Aquisição de alimentos (PAA) para garantir preço justo.

“Lembramos que sem agricultura não há comida na mesa da roça, nem da cidade. Por isto fizemos apelo para mais ações, mais recursos e mais apoio aos agricultores de Santa Catarina.”

Juliana Wilke
Assessoria Coletiva | Bancada do PT na Alesc | 48 3221 2824  bancadaptsc@gmail.com
Twitter: @PTnoparlamento | Facebook: PT no Parlamento

Sair da versão mobile